Policial Federal atira em várias pessoas/ Foto: Reprodução vídeo

O caso aconteceu após uma discussão com segurança do estacionamento

Um policial federal atira matando uma pessoa e ferindo três numa loja de conveniência de um posto de combustível no bairro Cristo Rei, em Curitiba/PR.

Segundo a Polícia Militar, o caso aconteceu na madrugada da última segunda-feira (02/05), depois do policial discutir com o segurança do estabelecimento local.

Conforme a PM, o policial teria estacionado o seu veículo num local proibido do posto. O segurança do estabelecimento foi até ele informar que não podia estacionar ali, nesse momento os dois passaram a discutir.

Ainda segundo a Polícia Militar, a discussão ocorreu também com outras pessoas, ou seja, tudo ao mesmo tempo, e foi aí que o policial passou a efetuar os disparos contra as vítimas.

A Polícia Civil afirmou que o policial federal estava com sinais de embriaguez. Em meio à discussão, ele sacou a arma e efetuou disparos contra quatro pessoas.

Três das vítimas foram encaminhadas ao hospital. Sendo uma delas não resistindo e veio a óbito na ambulância.

As vítimas atingidas com os disparos foram três homens e uma mulher.

— 01 um homem morto na ambulância quando estava sendo socorrido

— 01 uma mulher motorista de aplicativo, ferida com dois disparos

— 02 motoristas de aplicativo que estavam lanchando também foram feridos com os tiros.

Uma equipe da Polícia Militar foi acionada ao local onde deram voz de prisão ao policial federal e conduziram a uma DP e autuado em flagrante, em seguida, levado para uma unidade da Polícia Federal. Ainda segundo informações, o segurança do estabelecimento não foi atingido, ele saiu ileso.

Às 02h35min da madrugada de segunda-feira (02), o policial Ronaldo Massuia Silva, passou a ser interrogado por um Delegado, mas não quis falar, e disse que em dado momento agiu em defesa própria, e estava pensando nos filhos.

“De alguma forma, em princípio das coisas eu agi em legítima defesa, só assim, eu to muito emocionalmente abalado.”

O delegado pergunta! Por causa disso quer ficar calado?

“Acho que mesmo assim, nesse dado momento, porque eu to muito ruim, eu to muito ruim, os meus filhos, com voz em tom de choro”, e finaliza confirmando que não vai falar.

O caso segue na justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui