Ônibus escolar fica atolado/Foto: Reprodução (WhatsApp)

Boa parte dos estudantes estão sendo prejudicados por não poder sair de casa para escola

Está circulando nas redes sociais, desde a semana passada, fotos e vídeos de um ônibus escolar atolado na lama da zona rural do município de São José do Belmonte, Sertão Pernambucano. As fotos e vídeos mostram a precariedade das estradas que, com a chuva, ficam intransitáveis, prejudicando assim vários estudantes da região.

Segundo um cidadão belmontense, existem vários outros problemas no município: “Isso é apenas um dos problemas, sem falar na precariedade da educação, dos buracos dentro da cidade, entre outros”, disse ele.

“Isso é uma gestão que vincula uma logomarca de muita Fake. Só tem muito é babão, puxa saco, porque a pessoa subir num palco e falar que quem inventou a festa do Carmo foi Romonilson, isso é um tremendo babão, fora os demais que mamam da prefeitura e ficam de rabo preso. Belmonte nunca vai pra frente enquanto o povo vender seu voto”, comentou outro belmontense.

Conforme informações, esse não é o primeiro caso que prejudica os belmontenses com a falta de reparo das estradas na zona rural do município. Em 2019, moradores dos Assentamentos Terra Nova, Terra Livre, 58 e 102 fizeram reclamações sobre as estradas. E nada foi feito.

Em 2020, os moradores das mesmas localidades resolveram por conta própria contratar máquina particular e desobstruir a via que dá acesso às comunidades.

Ainda segundo informações, um outro grande problema foi relatado no plenário da Câmara, em 2019, pelo vereador Zé Lucas, sobre as péssimas condições das estradas do Sítio Areia dos Tertos, além de várias cobranças dos vereadores Evandro Gonçalves, Chiquinho Baião, Zé Lucas, Júnior de Erles e do ex-vereador Zeca do Carmo, desde o início do governo que tem como slogan falso “Gente que Cuida de Gente”.

Vídeo via (WhatsApp)

A população da cidade pede para que a gestão do município tome providências da situação nas estradas da zona rural.

Com informações Jucier

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui