O médico legista George Sanguinetti/ Foto: Reprodução Internet

Para o médico legista George Sanguinetti, isso não passa de uma fantasia criada para apontar um culpado

O médico legista George Sanguinetti em entrevista por telefone à Rádio Jornal Petrolina, na sexta-feira (14), no programa Super Manhã com Waldiney, disse que Marcelo da Silva não matou Beatriz. Para ele, isso é uma fantasia criada para apontar um culpado.
O legista afirmou que o preso (Marcelo da Silva), apresentado pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco não matou a menina Beatriz e que “faltam provas dentro dos contextos criminalísticos, além das provas técnicas“.
Para o perito, essas provas apresentadas não são suficientes, a não ser para quem quer se livrar do problema, silenciar o caso, pois o preso não tem nada a perder, ele já está no sistema, então é muito fácil arranjar confissões, e isso não significa veracidade, o caso precisa ser investigado.

Essa confissão do preso seria suficiente para finalizar o caso?

“Não, não não, é suficiente como eu lhe disse, quem quer se livrar do problema, quem quer apresentar um responsável e silenciar o caso, aí é bom, ele não tem nada a perder, o que ele tem a perder? nada! já está no sistema, então é muito fácil no sistema arranjar confissões, não significa veracidade, não significa que realmente aconteceu, então o caso tem que ser investigado”.

O perito ainda faz um complemento: “O advogado de defesa, se é que vai ter, alguém que vai se movimentar por ele, porque na verdade ele, coitado, solidário, ou silencioso com o que foi dito, mas não prospera diante de um julgamento, diante de uma avaliação mais profunda, muito fraca a argumentação, a história não convence”. Disse George Sanguinetti 

“É fraca a argumentação, a história apresentada é uma fantasia”, disse Sanguinetti ressaltando que “é solidário ao coração de mãe, e o coração de mãe sabe que esta história não tem justificativa correta e essa resposta não traz justiça para o Caso Beatriz“.

A pergunta é! O caso vai seguir com novas investigações? Já que nem a mãe da criança acredita que essa pessoa presa não seja o autor do crime da Beatriz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui