Escola Adalgisa Gonçalves Soares da Silva é revitalizada /Foto: Anderson Souza (SECOM)

Espaço é importante no acompanhamento dos estudantes que precisam de atendimento especializado para desenvolver a aprendizagem

A Escola Municipal Adalgisa Gonçalves Soares da Silva, no bairro Cruzeiro, ganhou uma Sala de Recursos Multifuncionais totalmente renovada nesta sexta (03).

O espaço já existia na escola, porém não era bem equipado. Agora o local conta com brinquedos educativos, mesas, cadeiras, armários, computador, impressora e ar condicionado, tudo pensando no conforto dos funcionários e das 38 crianças que são atendidas pelo serviço nesta instituição.

O trabalho da Sala de Recursos Multifuncionais acontece no contraturno em que o aluno estuda, ou seja, se ele é matriculado no horário da manhã, vai realizar a atividade na sala no turno da tarde, e vice-versa. O atendimento acontece uma vez por semana ou de acordo com a necessidade da criança e o objetivo que pretende desenvolver com ela.

(Erica Etiene – Professora de Atendimento Educacional Especializado)

A professora de Atendimento Educacional Especializado nesta escola é Erica Etiene. Ela fala sobre o trabalho que é realizado neste cantinho especial. “A gente recebe aqui alunos que possuem algum tipo de transtorno de aprendizagem, como deficiência intelectual, transtorno de desenvolvimento, aluno com Transtorno do Espectro Autista (TEA), com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e fazemos adaptações de atividades para que esse aluno se desenvolva e amplie o conhecimento, que ele consiga avançar cognitivamente e a parte motora também. O trabalho é realizado em conjunto com o professor e a sala de recursos não é isolada, ela faz parte da escola. O professor sinaliza se aquela criança precisa de atendimento e conseguimos desenvolver as habilidades dentro das possibilidades”.

(Joseane Maria da Silva – Dona de casa)

Joseane Maria da Silva, 42 anos, dona de casa, é mãe Luan Gabriel da Silva, de 10 anos, uma das crianças atendidas pelo atendimento especializado. Ela agradeceu a atenção da gestão do prefeito Joselito Gomes e fala que “Luan tem paralisia cerebral, que foi descoberta aos 3 aninhos dele e essa sala é muito importante. Ele evoluiu muito depois que passou a fazer uso desse serviço. Posso dizer que ele melhorou 100%, principalmente na questão motora, que é o que ele mais precisa. O trabalho deles, especialmente da professora Érica, que eu amo demais, é esse. Estou muito agradecida por causa da melhoria do meu filho”.

(Amanda Monteiro – Coordenadora da Educação Inclusiva de Gravatá)

Para a coordenadora da Educação Inclusiva de Gravatá, Amanda Monteiro, “essa sala é a realização de um sonho, a primeira de muitas que iremos entregar, e o trabalho realizado aqui é educacional especializado, que tem como público-alvo os estudantes da nossa rede que têm deficiência, transtorno, que estão matriculados nas salas de aula e no contraturno vem para o atendimento com a professora especializada para trabalhar as dificuldades maiores que eles apresentam e superar essas dificuldades. Quando chegamos, em fevereiro, fizemos as visitas e percebemos que as salas que existiam eram precárias, faltavam muitos equipamentos, os materiais não estavam em bom estado para utilização, então não tinham os recursos que eram necessários para fazer jus ao nome da sala. Entregamos essa sala ao município de Gravatá com alegria, gratidão, por uma gestão que tem realmente o compromisso com as pessoas”.

Além da gestora da escola, Sandra Pontual, estavam presentes os orgulhosos funcionários da unidade de ensino.

Ao todo, Gravatá vai contar com 20 Salas de Recursos Multifuncionais distribuídas nas escolas da Rede Municipal de Ensino, tanto da área urbana, quanto da área rural.

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo
Fotos: Anderson Souza (SECOM)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui