Delegacia de Polícia Civil de Gravatá- Imagem- plantao365

 A criança foi levada para o Instituto Criminalística de Palmares, para realização de exames, caso seja comprovado o casal poderá ser preso

Os policiais militares da 5ª CIPM, nesta quarta-feira (24), por volta das 07h38min, conduziram um homem e uma mulher à Delegacia de Gravatá no Agreste de Pernambuco, suspeitos de maus tratos a uma criança recém nascida, de apenas oito dias de vida. Os mesmos foram identificados como Maria Edivania da Silva Pereira, de 24 anos, e José Carlos da Silva, 30 anos, pais da criança.

De acordo com a equipe da PM, foram acionados pelo conselho Tutelar, para se deslocarem até a rua Irene Gomes Cardoso, no bairro Novo, informando que havia relatos de uma testemunha que disse, que por volta das 05h00, da manhã desta quarta, teria visto Maria Edivania bastante nervosa, e perguntou sobre o filho dela.

Segundo a testemunha, a mesma decidiu entrar na casa do casal, onde percebeu que o Bebê estava no berço, porém com diversos ferimentos no rosto, e então perguntou o que teria ocorrido com a criança, os pais não souberam explicar, relatando que achavam que teria sido um rato.

Foi então que a testemunha acionou o Conselho Tutelar, e levou a criança para o Hospital Doutor Paulo da Veiga Pessoal, para ser medicado. O Conselho Tutelar acompanhou o fato para averiguar se houve realmente maus tratos.

A criança B.D.S.P., de apenas 8 (Oito) dias de nascido, foi levada para IC de Palmares, na Mata Sul de Pernambuco, para ser realizado exames traumatológico.

Já os envolvidos foram conduzidos a Delegacia, onde após serem ouvidos pelo o Delegado plantonista, foram liberados até conclusão dos exames do Instituto Criminalística – IC, e caso seja comprovado o casal poderá ser preso.

Um vídeo foi postado nas redes sociais, mostra a mãe da criança com a cabeça enfaixada e os rosto com manchas de sangue, a mesma foi indagada pela equipe da Polícia Militar, que pergunta quem foi que fez aquilo com a criança, e a mesma responde não saber o que teria acontecido. Em outro vídeo mostra o pai da criança detido por populares, onde segundo os populares ele estaria pronto para fugir da cidade.

Populares estavam falando nas redes sociais que iriam colocar fogo na casa dos suspeitos, revoltados com a situação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui