(Imagem: Reprodução Google)

0 decreto gerou reações no Congresso e nas redes sociais, com acusações de privatização do SUS

Rádio Livre FM 90.7

O Ministério da Economia confirmou por meio de nota, que o decreto editado pelo presidente “Jair Bolsonaro” que abre caminho para estudos sobre opções para a gestão de Unidades Básicas de Saúde (UBS) espalhadas pelos estados pode ser um passo inicial para a implementação de parcerias público-privadas.

De acordo com a pasta, o governo deve levantar dados e informações para subsidiar ações concretas.

Já o Congresso não gostou. E isso gerou reações não só, no Congresso, assim como nas redes sociais, com acusações de privatização do SUS.

O decreto autoriza estudos sobre a viabilidade da inclusão de entidades privadas na gestão das unidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Já segundo o Ministério da Economia, a princípio o foco é apenas o levantamento das informações. Porém destaca que os resultados devem nortear ações práticas.

Veja trecho do texto publicado pela pasta:

“O objetivo primordial do decreto é tão somente permitir que sejam realizados ou contratados estudos multidisciplinares (econômico-financeiros, gerenciais, políticos, jurídicos e sociais) para alimentar o governo de dados e informações sobre a atual situação das UBS, eventuais opções existentes para a melhoria das UBS, possibilidade de parcerias com a iniciativa privada e, por fim, a viabilidade (ou inviabilidade) de aplicação concreta daquelas alternativas”.

Fonte: correiobraziliense

Achamos que você possa também gostar dessa notícia:

Sites Parceiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui